Na sombra da sua ausência, um beijo no escuro


Depois que você desapareceu, o vazio que ficou em minha vida era insuportável. Foi então que seu irmão entrou em cena, me convidando para um simples passeio ao cinema. Aceitei o convite, sem perceber que estava prestes a mergulhar em um turbilhão de emoções confusas.

Nossa noite no cinema não foi planejada, pelo menos não conscientemente. Talvez tenha sido um capricho do destino, ou quem sabe, uma forma desajeitada de preencher o espaço que você deixou. Seus traços, seus gestos, até mesmo seu charme eram surpreendentemente semelhantes aos seus, mas eu sabia que não era você.

Quando nossos lábios se encontraram, fechei os olhos com tanta força que pude sentir meu coração acelerando como se fosse a primeira vez. Naquele momento, eu me permiti imaginar que estava beijando você, como se estivesse tentando reviver uma parte do passado que insistia em me assombrar.

Eu sei que não é normal, que isso não é justo com seu irmão e que estou preso em um labirinto de sentimentos confusos. Mas a verdade é que, por mais que eu tente seguir em frente, uma parte de mim ainda pertence a você. E, naquele beijo no escuro, eu tentei, mesmo que por um breve momento, trazer de volta a sensação de que você ainda estava por perto, mesmo que fosse apenas uma ilusão passageira. 

Postar um comentário

0 Comentários